PARABÉNS AVÓ CLOTILDE PEREIRA DE BORGE

FALTAM 2 PARA A CENTENÁRIA

98 ANOS É OBRA.

Grande entrevista

Site Catedral: Avó Clotilde, qual é segredo para viver até a data presente ?

Antes de responder deixou escapar umas garagalhas. De seguida disse:

SC – Segredo para chegar esta idade,  não sei. Não sei qual é o segredo.

– Como era a Guiné antigamente? Regista-se alguma  diferença com o momento actual ?

Avó Clotilde – Muitas diferenças. Vendo a cidade a nossa frente não estava o Correio. Viu aquela casa ao lado, em ruinas, ali era o Correio.  Os funcionários residiam no mesmo sítio. Era a casa do meu padrinho. Ao lado havia a caserna onde os presos ficavam retidos,  após a rusga e depois transferiam-os para a Amura.

SC– Quais os Momentos marcantes durante toda sua vida?

Avó Clotilde – Ir a Bolama, à convite da minha madrinha, para assistir a Páscoa. Fazia isso em toda a minha infância. São vários os momentos, mas o mais marcante são as diversões. Ir ao cinema, ao baile.

SC – O que falta nos dias de hoje?

Avó Clotilde – Faltam muita coisa. A forma de vestir-se, sobretudo. Vê-se jovens meninas e rapazes com endumentárias com o rabo a vista de todos. Dantes não era assim. Vestíamos decentemente. Hoje em dia a forma de  comportar dos jovens é tudo esquisito. Conquista-se o respeito com vestes decentes que cobrem as partes íntimas do corpo.

SC -Tempos recuados com o actual qual é melhor?

Avó Clotilde – Antigamente era melhor. Com cinco Pesos, apenas,  ia ao mercado e voltava com o troco.

SC -Porque muita coisa mudou,  hoje em dia?

Avó Clotilde – É por causa de tanto falar. Cada um diz o que quer.

SC – Quer deixar algum conselho?

Avó Clotilde – A Uniao para construir o país. unir para poder ajudar os pobres, os doentes. Actualmente, nos hospitais quando nao tem dinheiro o doente demora a atendido.

SC – Que prenda é que recebeu neste seu dia de aniversario?

 

Avó Clotilde – Uma garrafa de vinho. Ainda não o bebi.

SC – Dantes como era comemorado  o seu aniversário?

Avó Clotilde – Era uma grande festa. Preparava-se muita comida e bebida. Dançavamos bastante.

SC – Sentes saudades disso?

Avó Clotilde – Bem… já não pertenço a nenhum grupo. De vida somos apenas tres. Uma,  que vive em Portugal… pertenço ao grupo da esposa de Augusto Barreto,  Dona Leonesa.

SC – Que espera da Guiné-Bissau?

Avó Clotilde – Que mude para melhor. Se calhar depois de morrer. Mas que mude para melhor.

Texto: Antonio Tavares.

Fotos: Policiano Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *